Passo a passo para você antecipar seus recebíveis

 

A antecipação de recebíveis, também conhecido como desconto de recebíveis, é quando a empresa adianta valores que tem a receber por aquilo que vendeu a prazo.

É uma saída interessante – talvez uma das poucas – de muitos empresários que enfrentam crises e não conseguem créditos bancários, a exemplo do que tem acontecido na crise da pandemia do Coronavírus. Para se ter uma ideia, 81% dos estabelecimentos tiveram pedidos negados junto a bancos, segundo uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

 

Neste post, vamos mostrar o passo a passo para você antecipar

seus recebíveis na Cacau Crédito.

 

  • Acesse a plataforma da Cacau Crédito

A primeira etapa é cadastrar seus dados e da empresa no nosso site. Além de algumas informações simples como nome, e-mail e telefone, você precisa informar o CNPJ da empresa e o faturamento médio anual.

 

  • Liberação em até 24 horas

Logo no primeiro cadastro, você fica sabendo na hora qual a faixa aproximada de crédito que terá. Isso porque nossa equipe faz uma primeira avaliação, propõe um limite da operação e fixa uma taxa, que costuma ser bem acessível. Todo processo leva até 24 horas.

 

  • Avalie a proposta

Agora é com você! Sim, depois dessa rápida transação chegou a hora de você analisar as condições e checar se são adequadas para seu bolso e o futuro do negócio.

 

Caso concorde, é necessário enviar as notas fiscais emitidas, que pode ser em formato xml ou eletrônico, para a aprovação da operação. Ao aprovar, o valor do vencimento das notas será depositado na conta da empresa, descontada a taxa combinada. Simples assim!

 

Só um detalhe muito importante: as parcelas devem ser pagas em dia, combinado? É por conta dessa facilidade na antecipação de recebíveis que o número de micro, pequenas e médias empresas cadastradas na plataforma da Cacau Crédito só aumenta, e que conseguimos atender a dezenas de clientes que precisam manter suas atividades funcionando.

 

Vale reforçar que as taxas líquidas mensais são a partir de 1,3%. Dependendo do risco apurado, o prazo para o desconto pode chegar a 38 dias.

 

Conheça também nossa nova linha de Capital de Giro.

O que é capital de giro?

Aprenda neste post a calcular o valor médio necessário para garantir o funcionamento do seu caixa.

Você que é empreendedor com certeza já ouviu falar em capital de giro. Agora responde uma coisa: sabe o que é e como funciona?

O capital de giro nada mais é que o dinheiro necessário para você manter as operações em dia. É o montante que você precisa ter em caixa para custear as chamadas despesas fixas e as variáveis. Basicamente, a diferença entre o que você tem disponível daquilo que você ainda deve. A seguir, a gente mostra por que ele é tão importante.

Por que o capital de giro é tão importante?

Basicamente para manter o negócio funcionando e seu produto/serviço competitivo no mercado. Sem capital de giro, sua empresa corre sérios riscos de entrar em dívidas e você ficar com a corda no pescoço.

Uma empresa que tem bom planejamento e é bem organizada conta todos os meses com capital de giro. Em outras palavras, significa dinheiro em caixa para manter o estoque, garantir que os fornecedores sejam pagos em dia e que seus clientes possam comprar a prazo.

Aprenda a calcular seu capital de giro

Agora que você já sabe o que é capital de giro, que tal aprender a calcular? Para fazer essa operação, você precisa estar com todas as despesas em dia.

Primeiro separe o valor que você paga para seus fornecedores. É à vista ou a prazo? Digamos que recebe metade à vista e a outra para daqui a 30 dias. A média do pagamento de seus fornecedores será de 15 dias. Basta fazer o cálculo desse valor para descobrir a média que precisa ter para nunca desfalcar o caixa.

Agora simule o recebimento dos clientes. Se metade deles faz pagamentos a prazo, para daqui a 30 dias e outra metade para 60 dias, então, a média é de 45 dias. Nesse caso, calcule para saber o montante que precisa ter em caixa até você receber de todos os clientes.

Outra conta importante de ser feita é em relação ao estoque. Ponha na ponta do lápis a quantidade necessária para dar conta de todas as vendas e determine o mínimo para que ele seja reposto. Some os valores atuais com os antigos e tire a média do mês.

Custos fixos x Custos Variáveis

E sabe aquela história dos custos fixos e dos variáveis? Primeiro é fundamental entender a diferença entre uma coisa e outra. Os custos fixos são as despesas que você tem todo mês, como aluguel, IPTU, luz, se for um e-commerce, a taxa da hospedagem do site e os gastos com a internet.

Já as variáveis são aquelas que mudam todo mês. São as despesas com matéria-prima, impostos, entre outros.

Todo esse conhecimento é super importante para você ter a real noção do valor do capital de giro para manter a empresa organizada e competitiva.

Outra maneira de você ter acesso ao capital de giro é adiantar seus recebíveis, ou seja, antecipar valores que têm a receber. A vantagem é que você sabe que vai receber essa quantia no futuro e consegue organizar melhor o caixa atual.

Entre em contato com a nossa equipe para saber como antecipar seus recebíveis.

Case: Acesso a capital de giro faz distribuidora de informática dar upgrade nos negócios e abrir até loja física

A loja física que a N&M Store Distribuidora de Informática acaba de inaugurar em Joinville (SC) só foi possível por dois motivos: primeiro, pela flexibilização do comércio local no Estado. Segundo, pelo aporte financeiro garantido pela Cacau Crédito.

Quatro meses atrás, a crise instalada pela pandemia da Covid-19 adiou não só os planos, como também quase deu um bug geral no negócio da Rosa Cezerino, que se reinventou com a oferta de novos serviços e a venda de produtos. A seguir, a gente conta mais detalhes desta história.

Capital de Giro da Cacau veio em menos de 24 horas

O carro-chefe da empresa sempre foi o comércio atacadista de computadores, com a venda de equipamentos periféricos em informática. Empresas da cidade e região sabiam que podiam contar com a qualidade dos serviços e dos acessórios oferecidos pela N&M STORE.

Foi em meados de 2020, quando a crise causada pela pandemia da Covid-19 estourou, que Rosa percebeu o impacto em seus negócios e o faturamento diminuir em 20%. Um reflexo do movimento de sua clientela, quase todas empresas que estavam fechando portas e dispensando mão de obra para reduzir custos.

O upgrade nos negócios veio tão rápido quanto a ajuda financeira da Cacau Crédito, que ela conheceu fazendo uma busca na internet. Com dificuldade de conseguir empréstimos bancários, a distribuidora conseguiu em menos de 24 horas crédito e o capital extra que tanto precisava para diversificar o portfólio.

A N&M Store consegue movimentar cerca de 15 mil reais mensais na plataforma on-line da Cacau, com prazos que variam de 30 a 60 dias. Agora, a empresa presta assistência técnica e vende produtos de informática, como notebooks e webcams, e atende ao consumidor final em loja física recém-inaugurada.

Nós só conseguimos direcionar nosso negócio, pois contamos com o capital de giro adquirido com as trocas de recebíveis na Cacau Crédito. Alguns clientes estão retomando e voltamos a atender outras demandas.

 

Também precisa de crédito para sair da crise? Veja Como funciona o desconto de recebíveis aqui na Cacau.

Plataforma online tem acesso facilitado

Para você que precisa fazer suas movimentações na Área do Cliente, o acesso está muito mais facilitado. Agora, basta digitar login e senha, sem necessidade do uso de certificado digital.

A atualização faz parte de um amplo projeto da Cacau Crédito para tornar o crédito ainda mais acessível a você, que tanto precisa de capital externo para recuperar a confiança do mercado e voltar a crescer.

Antecipação de recebíveis para micro, pequenas e médias empresas

Em poucos minutos, o limite de crédito para micro, pequenas e médias empresas é aprovado. As taxas líquidas mensais são a partir de 1,3%, dependendo do risco apurado, e o prazo para o desconto pode chegar a 38 dias.

Case: Como ajudamos uma transportadora fugir da falência e voltar a crescer

Faz pouco tempo que Luciano Marcos Modesto, diretor da transportadora Transit Time, viu sua empresa diante de um precipício. O faturamento anual que batia na casa de um milhão de reais, derrapou e caiu para 200 mil reais.

O socorro veio rápido e fora das estradas, com um crédito facilitado pela equipe da Cacau Crédito, fintech especializada em créditos para micro, pequenas e médias empresas. Veja a seguir como Modesto evitou a falência da empresa.

A solução

Foi o fim de uma sociedade a responsável pela queda violenta do faturamento. Com dificuldades de pagar funcionários, fornecedores e atender pedidos dos clientes no prazo a única saída era fechas as portas.

Conseguir um crédito mais barato para a sua empresa foi uma possibilidade considerada por Modesto. Era a burocracia dos bancos e de outras instituições financeiras, que pediam garantias que ele não tinha e que só dificultava a decisão.

Uma pesquisa na internet o levou para o site da Cacau Crédito. Modesto fez todo o processo on-line, por meio da plataforma digital oferecida pela Cacau Crédito. Bastou digitar o nome da empresa, telefone, CNPJ e o faturamento anual da empresa para que, em poucas horas, o crédito fosse aprovado.

Crédito facilitado

O processo de liberação também foi facilitado. Hoje, a Transit Time consegue movimentar cerca de 30 mil reais mensais na plataforma on-line da Cacau, com prazos de pagamento que variam de 15 a 28 dias. Uma quantia expressiva capaz de garantir o fluxo de caixa da empresa a folha de pagamento dos funcionários.

Agora, a transportadora está prestes a ampliar sua frota com caminhões mais modernos e já vislumbra crescimento de 50% no faturamento mensal.

A plataforma da Cacau é simples e intuitiva. Sem contar que a empresa é rápida nas consultas dos documentos, no impute das notas fiscais e na devolutiva da aprovação. O oposto dos bancos, que dificultam o empréstimo para os pequenos e médios negócios e exigem garantias que não temos.

Ficou inspirado na história da Transit Time e também precisa de ajuda? Vamos conversar!

Fale com nossos consultores e veja como obter crédito agora mesmo para sua empresa.

Entrevista dos sócios da Cacau para a Isto É Dinheiro

(Foto – Crédito: Divulgação)

Com o título “Os gerentes de bancos não gostam de receber pequenas empresas em busca de crédito”, a Revista ISTO É DINHEIRO publicou em 17/04/2020 uma entrevista de Marcelo de Paula com João Carlos e Frederico Meinberg, sócios da Cacau Crédito.

Os sócios apresentaram a Fintech, que é especializada em antecipação de recebíveis para micro, pequenas e médias empresas e falam dos planos de lançar ainda em 2020 uma linha de microcrédito para microempreendedores individuais (MEIs).

Leia a matéria completa em: https://www.istoedinheiro.com.br/os-gerentes-de-bancos-nao-gostam-de-receber-pequenas-empresas-em-busca-de-credito/

 

Entrevista da Cacau para a Isto É Dinheiro

Entrevista do sócio da Cacau, João Carlos Meinberg

Veja a entrevista realizada com um dos sócios da Cacau Crédito, João Carlos Meinberg, para o site WHOW! no dia 25/03/2020.

João apresentou as inovações que a Fintech está trazendo para o mercado, principalmente com o uso de tecnologia no site e aplicativo, incluindo robôs e inteligência artificial.

Acesse: https://www.whow.com.br/startups/fintech-mira-em-credito-para-micro-e-pequenas-empresas/

 

 

Entrevista de sócio da Cacau Crédito

26 de março: Dia do Cacau

Hoje, dia 26 de março é o Dia do Cacau e claro, também é o Dia do Chocolate.

Para comemorar este dia, trouxemos algumas curiosidades sobre o tema:

Segundo os botânicos o cacau é originário das cabeceiras do rio Amazonas, é um fruto típico da América Tropical, onde até hoje, é encontrado em estado silvestre, desde o Peru até o México. A época do descobrimento, era cultivado pelos índios, principalmente os Astecas, e os Maias.

Os Astecas acreditavam que era um fruto divino. Segundo a lenda, o deus Quetzalcóatl presenteou os homens com a semente do cacau para lhes fornecer energia. Seu cultivo era acompanhado de solenes cerimônias religiosas.

Referido costume deve ter influenciado o botânico sueco Carolus Linneu, que denominou a planta de Theobroma cacao, que quer dizer: “manjar dos deuses”.

Os índios consideravam os grãos do cacau tão valiosos que os usavam como moeda, mas sua importância superou o escambo. Há quem alegue que o cacau pode ter dado origem a um sistema monetário mais complexo, visto existir registros de que seus grãos eram aceitos como pagamento de taxas e impostos pelos reis da época. O “cacau-moeda” servia, provavelmente, para pagamentos de serviços e comércio entre povos vizinhos.

E não era só seu grão que era usado como moeda, há registros de historiadores que relatam a bebida feita do cacau, como o chocolate quente, também como forma de “dinheiro”, já que em alguns dos murais estudados, uma mulher oferece uma tigela de chocolate quente a um homem em troca de um tipo de massa de comida.

Oficialmente, o cultivo do cacau começou no Brasil em 1679, quando foi autorizado aos colonizadores cultivá-los em suas terras. Do Amazonas, ele foi para o Pará e de lá seguiu para Bahia e Espírito Santo. Mas foi na Bahia, em razão do tipo de solo e clima, que ele se deu melhor.

A partir da década de 1770 a coroa portuguesa passou a incentivar o plantio de novas lavouras de exportação para diminuir a dependência do comércio do açúcar, o que impulsionou o cultivo.

Nas primeiras décadas do século XX, o cacau era o mais importante produto de exportação da Bahia e vários fazendeiros de origem humilde, proprietários de vastas plantações de cacau e de importantes casas comerciais, tornaram-se os novos ricos da sociedade baiana.

Nos anos 1930, os fazendeiros de cacau são apresentados como um grupo de homens que haviam trabalhado para a construção da riqueza regional, apesar das enormes dificuldades econômicas e sociais.

Hoje a Bahia produz 95% do cacau Brasileiro, o Espírito Santo 3,5% e a Amazônia 1,5%.

O Brasil é 5° produtor de cacau do mundo, ao lado da Costa do Marfim, Gana, Nigéria e Camarões.

O cacau, originalmente amargo e levemente picante, ao ser levado para a Europa pelos espanhóis, transformou-se em chocolate com a adição, em especial, de leite e açúcar, que o tornam irresistível, além de trazer benefícios à saúde como: melhora do humor, redução do nível de estresse, melhora na sensação de bem estar e relaxamento.

Assim, a Cacau Crédito comemora seu dia com um enorme obrigado a quem descobriu este fruto tão rico!

Dia do Cacau - Homenagem da Cacau Crédito

Coronavirus e Home Office

Não é de hoje que a prática do Home Office está sendo discutida e colocada em prática por muitas empresas que buscam uma gestão mais moderna e dinâmica.

Mas, agora em função da pandemia do Coronavirus (ou Covid-19), o trabalho em casa tornou-se uma opção de cuidados com a saúde coletiva.

Nem todas as empresas e profissionais conseguem manter a produtividade sem estar presente no local de trabalho. Mas, com a vida cada vez mais digital, grande parte dos prestadores de serviços conseguem continuar suas tarefas à distância e equipes continuam funcionando colaborativamente.

Bem, mas como se organizar para trabalhar em casa?

Seguem 5 dicas básicas para se adaptar a este momento delicado:

  1. Computador e acesso à internet

    É óbvio que quem vai trabalhar de casa precisa, pelo menos de um computador com acesso à internet com um mínimo de velocidade aceitável. Hoje a enorme maioria das casas já possui conexão com a internet, mas se os moradores não têm o hábito ou necessidade de trabalhar fora do expediente, podem não ter um computador com acesso à rede com mínimo de capacidade. Muita gente, inclusive, opta por apenas ter um smartphone.Então, o profissional e a empresa precisam conversar sobre este cenário e verificar se, por exemplo, a empresa pode emprestar um notebook para viabilizar a execução de tarefas que fiquem difíceis ou impossíveis de realizar pelo smartphone.

 

  1. Local adequado para trabalhar

    Passar a trabalhar em casa pode interferir bastante na rotina não só do profissional, mas também de toda a família.Quem tem filhos pode sentir dificuldades em se concentrar e pode ficar dividido entre trabalhar e dar atenção às crianças.Identifique os horários e locais em que as crianças costumam brincar e tente escolher um outro local e período para realizar as atividades que exijam maior concentração.Quem mora em prédio, pode experimentar utilizar a área de jardins, salão de festas ou qualquer outro espaço que não esteja em uso, para buscar o silencio necessário.
    Mas, o ambiente ideal para exercitar a concentração e foco é uma necessidade absolutamente pessoal e há quem até produza melhor em um ambiente com agitação e barulho.

 

  1. Horário de trabalho

    Este é um dos grandes desafios que quem trabalha em casa enfrenta. É muito fácil ir aos extremos: extrapolar o horário normal de trabalho e esquecer de comer, relaxar e cuidar de si e da família ou não se organizar o suficiente e ter uma queda na produtividade.Por isso, planeje suas tarefas e seu horário de trabalho, como se estivesse no escritório. Mas, não seja rígido desnecessariamente e adapte seu tempo de dedicação ao trabalho também em função da nova situação que estamos vivendo.Por exemplo, as crianças também estão sem ir à escola por isso estão em casa cheias de energia. Você pode talvez começar a trabalhar mais cedo enquanto elas ainda dormem (afinal você não precisará se deslocar) e pode parar de trabalhar em algum momento para dar uma atenção especial a elas.

 

  1. Trabalho em equipe

    Se a sua equipe ainda não utiliza plataformas de comunicação colaborativa, esta é uma ótima oportunidade para experimentar e até passar a utilizar de forma corriqueira ao voltar para o escritório.Vão aqui algumas dicas fáceis e gratuitas para compartilhar arquivos: Trello, Asana, Google Drive, OneDrive, entre outros.

 

  1. Comunicação com equipe e clientes

    A comunicação imediata já é uma realidade com o uso de WhatsApp, Skype, Facetime, Hangout. Então as reuniões presenciais com clientes e equipe, podem passar a ser realizadas à distância com participação de várias pessoas em locais diferentes, com compartilhamento de telas, comunicação por voz e vídeo e envio de arquivos.O mais importante é avisar a todos os envolvidos que se está em Home Office e marcar uma hora certa para que todos estejam preparados para a reunião.Se uma reunião for importante e estratégica, é bom marcar um pouco antes para fazer um teste de conexão, som e compartilhamento com todos os participantes para pode começar a reunião da hora marcada e sem problemas técnicos que atrapalhem a performance da comunicação.

 

Conclusão

O momento exige que rapidamente todos se adaptem ao novo cenário sanitário que o Brasil e o mundo enfrentam.
Mas, esta experiência pode trazer grandes benefícios a empresas e profissionais que poderão se tornar permanentes independentemente da pandemia.

Para as empresas, ter seus colaboradores trabalhando em Home Office pode trazer uma redução significativa de custos com locação de espaços, equipamentos e mobiliário, custos desnecessários de deslocamento, etc.

Para os colaboradores, o benefício de trabalho em casa pode ser uma melhoria na qualidade e vida que envolve melhor alimentação, relacionamento familiar, menos tempo perdido em deslocamentos, mais foco e concentração.

Se for bom para todos, que tal tirar um bom proveito desta situação emergencial e encontrar novas formas de gestão de projetos e empresas?

Coronavirus e Home Office

Aplicativo Cacau Crédito

App Cacau Crédito

Antecipar recebíveis nunca foi tão fácil!

Se você já é cliente Cacau, agora tem mais um recurso para facilitar o ingresso de recursos para sua empresa: o aplicativo Cacau Crédito.

Com ele, você pode acompanhar sua posição e operar de qualquer lugar, a qualquer momento, sem burocracia. Tudo na palma de sua mão.

Veja como fazer:

Aplicativo Cacau Crédito na Google PlayEntre na Google Play, no seu celular Android

 

Aplicativo Cacau Crédito na App Store ou na App Store de seu Iphone

 

Busque por: cacaucredito (escreva exatamente assim para achar mais fácil)

Instale gratuitamente o aplicativo em seu smartphone.

Coloque seu login e senha e pronto!

Agora você pode:

Enviar NF-e por arquivo XML
> Enviar uma NF de serviços digitando os dados
> Consultar os seus títulos (NFs que você enviou para a Cacau)
> Consultar as operações de antecipação que você já realizou
> Acessar o nosso canal de atendimento ao cliente
> E muito mais!

 

Aplicativo Cacau Crédito - Dashboard de acompanhamento de títulos Aplicativo Cacau Crédito - tela de Operações Aplicativo Cacau Crédito - tela de Novas Operações

Ainda não é cliente?

Não se preocupe! É fácil se tornar um cliente Cacau e ter à sua disposição a antecipação do dinheiro que sua empresa tem a receber no futuro, de um jeito fácil, rápido e seguro.

São 3 passos para iniciar:

1. Preencha seu cadastro: é rápido, online gratuito. E receba em poucos segundos a sua pre-aprovação com limite e taxa.

2. Envie seus documentos: pelo site, envie a documentação solicitada para efetivar o seu cadastro

3. Receba seu login: Quando a documentação estiver OK, você receberá por e-mail o seu login+senha e estará pronto para operar. É só acessar a nossa plataforma (via site ou app) e receber as suas operações de maneira simples e rápida, com as melhores taxas do mercado.

Pronto! Só 3 passos para garantir o fluxo de caixa de sua empresa com agilidade e menores taxas. Tudo fácil, tudo rápido, tudo online.

 

Cacau RecebíveisAqui tem cacau para você

 

 

Hoje o mercado parou!

Hoje, dia 09/03/2020, foi acionado o Circuit Breaker.

Mas e você, sabe o que é isso? Entende o porquê de tanta apreensão no mercado?

Vamos lá: Circuit Breaker é um mecanismo de defesa da Bolsa de Valores, raramente usado, que é acionado para interromper as operações, quando há queda brusca no mercado de ações, com a intenção de frear esta baixa. É como se fosse uma ferramenta extra de segurança.

Com essa interrupção espera-se um balanceamento do mercado e um equilíbrio entre os números de ordens de venda e ordens de compra, amenizando as quedas e esperando que o mercado volte ao seu movimento natural.

É um momento de desespero? Não!

É sim um momento de atenção. É preciso fazer as coisas com cautela, principalmente àqueles que já tem um patrimônio na Bolsa.

Também, esse pode ser o momento de compra em liquidação. Atenção, principalmente, você que quer iniciar, o momento é propício em razão da baixa.

O que devemos tirar desse dia é o seu aprendizado. Sempre importante você ter seu patrimônio aplicado de forma diversificada.

Por exemplo, sabe aquela sua aplicação em renda fixa?! Hoje pode ser usada, parte dela, para compra dessas ações que estão subvalorizadas.

Ou seja, oportunidades existem em todas as ocasiões. É saber analisar com parcimônia e escolher empresas sólidas, com ações fortes, que estão em desvalorização temporária, por todo esse fator externo.

Mantenha a cabeça fria, foque em seus propósitos e não se desespere. Atuando com calma diante desse mercado em agitação, pode lhe render oportunidades e fazer com que você consiga bons resultados, mesmo neste cenário de queda.

Circuit Breaker

Política de privacidade para APP CACAU CRÉDITO

Esta Política de Privacidade abrange o aplicativo para celular e dispositivos móveis APP CACAU CRÉDITO (“Aplicativo”), doravante, em conjunto, denominados simplesmente APP CACAU CRÉDITO , tendo como objetivo fornecer aos Usuários e aos Visitantes uma visão transparente das práticas relacionadas à coleta, armazenamento e formas de uso de dados pelo APP CACAU CRÉDITO .

  1. Os usuários serão avisados que dados seus estão sendo coletados, ficando a seu critério fornecê-los ou não, e serão informados também sobre as consequências de sua decisão.
  1. A garantia da confidencialidade dos dados pessoais dos utilizadores do nosso aplicativo é importante para a CACAU CRÉDITO.
  1. Todas as informações retiradas dos aparelhos móveis, como o código IMEI do aparelho, serão utilizadas apenas para a autenticação do aparelho no aplicativo e serão extraídas por meios éticos e legais.
  1. O uso do APP CACAU CRÉDITO pressupõe a aceitação deste Acordo de privacidade. A equipe CACAU CRÉDITO reserva-se ao direito de alterar este acordo sem aviso prévio. Deste modo, recomendamos que consulte a nossa política de privacidade com regularidade de forma a estar sempre atualizado.
  1. Eventualmente, poderemos utilizar cookies (*) para confirmar sua identidade, personalizar seu acesso e acompanhar a utilização de nosso website visando o aprimoramento de sua navegação e funcionalidade

O que é FINTECH?

Fintech são empresas que nasceram para inovar e otimizar os serviços financeiros, totalmente tecnológicos, digitais. Não é à toa que tal denominação surgiu das junções de dois termos (tecnologia financeira).

Há pouco tempo era impossível imaginar um mundo sem que alguém tivesse a necessidade de ir ao banco. Hoje, poucos são os serviços que você necessita ir a sua agência bancária. A grande maioria já é possível resolver por aplicativos, internet, etc. Isso, boa parte, graças as fintechs que estão ai para criarem novos modelos de negócio.

Mas, elas não são apenas inovadoras em bancos digitais. Também oferecem produtos e serviços financeiros com uso exclusivo de tecnologia, criando uma nova experiência na contratação e utilização dos serviços financeiros, desburocratizando, trazendo à baixo a complexidade dos processos até então envolvidos, desafiando o mercado dominado por grandes bancos, a custos infinitamente menores ao consumidor.

Com o barateamento da tecnologia da informação e o aumento do acesso à internet, as fintechs dispararam. E como seu diferencial é a tecnologia, isso permitiu aos clientes, acesso a gama de produto via internet, aplicativo, de seu computador ou ainda melhor, do seu smartphone, de qualquer lugar do mundo, sem que ele precise ir a sua agência bancária ou corretora.

Essas inovações trazidas pelas fintechs, são mais práticas, mais intuitivas de serem usadas e trazem facilidades para todos os tipos de clientes. Como exemplos dos diferentes produtos oferecidos pelas fintechs podemos citar: contas correntes digitais gratuitas, cartões de crédito sem anuidades, empréstimos, seguros…

Assim, as fintechs usam a tecnologia a serviço do usuário. Sua missão é tornar o dia a dia mais prático, rápido e simples.

Estas novas modalidades operacionais estão trazendo uma concorrência muito grande a um mercado que antes era restrito a grandes instituições financeiras. Trata-se de uma tendência mundial de inovação, transformando a relação das pessoas com o dinheiro. Obviamente todos ganham com isso.  Custos reduzidos, serviços mais ágeis, transparência e segurança nas operações. Neste último item vale ressaltar que tais atividades são vigiadas de perto pelo Governo, sendo obrigação das fintechs seguir normas e regras específicas.

A Cacau Crédito é uma fintech que traz uma experiência totalmente digital nas operações de crédito e adiantamentos de recebíveis, de forma simples e vantajosa para nossos clientes. Faça já seu cadastro online e esteja você também nessa nova era!

O que é Fintech - Cacau Crédito

O que é certificado digital?

 

O certificado digital é uma carteira de identificação digital, que contém os documentos necessários para a identificação inequívoca do autor de uma mensagem ou transação realizada digitalmente.

O certificado digital é emitido por uma Autoridade Certificadora, que associa uma pessoa física ou jurídica a um par de chaves criptográficas, e que contêm os dados do seu titular, além da sua data de validade. O certificado digital pode ser armazenado em um smart card ou em um token, que são dispositivos móveis que contém um chip onde ficam gravadas as informações. Este dispositivo deve estar acoplado ao computador na hora da utilização para gerar uma assinatura digital em um documento, por exemplo.

Para se obter um certificado digital, é preciso levar os documentos exigidos a uma Autoridade Certificadora, que pode ser encontrada pelo site governamental competente, no endereço: (http://fazenda.gov.br/orgaos/coaf/arquivos/sistema/saiba-como-obter-o-certificado-digital).

Estas unidades, são monitoradas pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras (https://www.iti.gov.br/icp-brasil) (ICP-Brasil), viabilizando a certificação digital do cidadão e das empresas em todo o território brasileiro.

O passo a passo para obter o certificado digital:

  • Escolher uma Autoridade Certificadora (AC).
  • No portal escolhido, solicitar a emissão dos certificados digitais para pessoa física (ex: e-CPF) e/ou jurídica (ex: e-CNPJ). Observar as exigências de cada Autoridade Certificadora antes de prosseguir.
  • Será necessário que um representante da empresa ou a pessoa física vá a uma Autoridade de Registro, para a apresentação de forma presencial dos documentos informados.

É fato que o certificado digital diminuiu a burocracia, por se tratar de uma verificação eletrônica, não mais precisando de reconhecimento de firma ou outros meios tradicionais para que seja comprovada a autenticidade de um documento. Ele é protegido pela Autoridade Certificadora, por meio de uma criptografia altamente complexa, que impede fraudes ou falsificações.

A assinatura digital é uma técnica criptográfica que autentica os documentos e garante a validade jurídica de um arquivo .PDF, .DOC ou outros formatos usados pelos computadores. Dessa forma, os certificados acabam sendo obrigatórios para fazer as assinaturas porque é ele quem vai dar credibilidade a todas as transações.

Uma assinatura digital, além de garantir a autenticidade do remetente da mensagem, também garante que o documento não foi modificado. Qualquer modificação no conteúdo do documento, automaticamente invalida a assinatura digital. Isto fornece uma segurança muito maior na transação, de maneira fácil e rápida.

Importante frisar que não se deve confundir a assinatura digital com a assinatura digitalizada, sendo esta última, apenas a introdução de uma assinatura como imagem em um documento. Até porque a assinatura digitalizada não garante que o documento não foi alterado.

O certificado digital e a assinatura digital possibilitam às fintechs a realização de todas as etapas da contratação de uma operação financeira de forma digital, com os mesmos níveis de garantia de uma transação presencial.

O que é Certificado Digital?

Vender a prazo, receber à vista

Utilize a antecipação de recebíveis para aumentar as suas vendas. Conceda mais prazo aos seus clientes, mas receba á vista.

Cacau Crédito - Vender a Prazo e Receber à Vista

Saúde Financeira

Com a antecipação, você melhora seu fluxo de caixa: pode pagar dívidas, pagar fornecedores á vista ou deixar de atrasar pagamentos.

Cacau Crédito - Saúde Financeira

Mais recursos

Obtenha recursos com facilidade para expandir seus negócios, deixando seu crédito bancário livre para outras necessidades.

Cacau Crédito - Mais Recursos

Praticidade

Envie suas duplicatas através da nossa plataforma de forma simples e rápida.

Cacau Crédito - Praticidade

A nova economia e o mercado financeiro

A economia já vem mudando e o empreendedorismo também. Nos tempos atuais empreender exige atenção ao mercado consumidor, em razão da sua velocidade de evolução, com ciclos cada vez mais curtos.

Empresas tradicionais, e até então estáveis no mercado, veem suas cifras caírem, ao passo que pequenas startups ganham espaço e bilhões rapidamente.

Há quem diga que uma empresa bem sucedida não passa de 5 anos atuando em seu formato inicial. Para se manter terá que se adequar às novas realidades daquele futuro momento, ou serão engolidas pelas novas empresas.

Nunca foi tão certeiro aquele velho ditado: o tempo urge!

É imprescindível as empresas se adaptarem à velocidade da mudança no negócio sem perder a sua essência.

Os empregados já não são mais meros executores de tarefas, e suas novas empreitadas, participativas e colaborativas, são efetivas no negócio.

Os erros nem sempre terão tempo de ser corrigidos, mas servirão de aprendizado para um negócio adiante. O foco deixa de ser o problema. E o sucesso deixa de estar atrelado apenas e tão somente ao retorno financeiro. Hoje valores como qualidade de vida, realização e propósito impulsionam.
Na tão falada “disruptura” que está em voga, busca-se algo mais simples, mais barato e acessível a todos e não mais a uma pequena gama.

O que se vê na tecnologia, por exemplo, são celulares com aplicativos para praticamente todo o tipo de serviço. Seja necessidade de locomoção ou mesmo para matar a fome no meio da tarde.

No mercado financeiro tem-se o mesmo fenômeno. Se antigamente as pessoas frequentavam as agências bancárias para pagar as suas contas, atualmente utilizam os aplicativos dos bancos. E as novidades não param de surgir nesse segmento. Com o advento das fintechs, pequenas empresas estão concorrendo com os grandes bancos, oferecendo alternativas de crédito mais baratas e taxas mais acessíveis. O grande beneficiário deste movimento é o consumidor final.

Empresas como a Cacau Crédito oferecem operações totalmente online, facilitando a vida do cliente e disponibilizando operações que antes estavam muito distantes das pequenas empresas. Agora basta preencher um formulário para ter acesso a uma linha de crédito com taxas muito mais atraentes.
A nova economia nasce da junção da criatividade com a tecnologia.

Indo ao encontro dessa nova ordem, a Cacau Crédito desenvolveu uma plataforma digital, 100% on line, acessível a todo o tipo, tamanho e segmento empresarial, facilitando assim a vida do seu cliente.

Cadastre sua empresa e saiba, em poucos segundos, o limite e taxa que separamos para você.

 

O 13º Salário

Com a chegada do fim do ano, vem a preocupação dos empresários com o pagamento do 13º salário.

Também conhecido como “Gratificação de Natal”, o 13º salário foi legalmente instituído em 1962, por João Goulart, que com a promulgação da lei, regulamentou referido benefício, já praticado por algumas empresas. Obviamente, não foi uma conquista pacífica, demandou mobilização e manifestações, sendo considerada uma conquista história dos trabalhadores. Com o passar dos anos, veio uma melhor aceitação, pelos empresários, ao se perceber que este salário extra impulsionava a economia, principalmente nas festas de final de ano.

Não é prerrogativa do Brasil este benefício, ao contrário do que pensam muitos. Diversos países adotam o 13º salário e alguns, antes mesmo do Brasil.

Quem tem direito e como e quando deve ser realizado o pagamento do 13º salário?

Tem direito a receber o 13º salário todos os trabalhadores registrados com carteira assinada, sejam eles trabalhadores domésticos, rurais, urbanos ou avulsos, que tenham trabalhado por no mínimo 15 dias. É de direito ainda dos aposentados e pensionistas do INSS tal gratificação.

Segundo determina a lei, ele deve ser pago em duas parcelas.

A primeira parcela, chamada de adiantamento, corresponde à metade da remuneração do mês anterior ao mês de recebimento e não sofre descontos. Ou seja, se o trabalhador opta por receber o 13º em julho, esta primeira parcela corresponderá a metade do salário dele recebido no mês de junho. Isto porque, esta primeira parcela, segundo rege a lei, deve ser paga entre os meses de fevereiro e o último dia útil do mês de novembro. Portanto, se esta parcela não foi paga até iniciar o mês de novembro, a data limite para quitação, neste ano de 2019, é dia 30 de novembro.

Já a segunda parcela deve ser paga até o dia 20 de dezembro, e equivale ao salário bruto do mês de dezembro, sendo descontados desta última parcela, o adiantamento da primeira, o Imposto de Renda e INSS.

Entretanto, apesar da lei estabelecer o pagamento em duas parcelas, a Justiça vem admitindo o pagamento do 13º salário em parcela única. Assim, optando sua empresa por uma única parcela, esta deve ser quitada até dia 30 de novembro.

O atraso no pagamento desta parcela, pode ocasionar uma multa administrativa à empresa.

 O cálculo do 13º salário

No cálculo do 13º salário, além do valor base do salário do trabalhador, incidem outras parcelas de natureza salarial, tais como horas extras, adicionais (noturno, insalubridade e periculosidade) e comissões.

O valor deve ser calculado proporcionalmente ao número de meses trabalhados durante o ano, lembrando que para contagem daquele mês é necessário ter trabalhado por 15 dias, no mínimo.

É muito importante que o empresário faça um planejamento prévio para que não fique sem recursos na data do pagamento do 13º salário. Para isto, o ideal é fazer uma provisão no valor de 1/12 dos vencimentos de cada mês.

Porém, sabemos que imprevistos acontecem e quando chega novembro, o caixa pode não ser suficiente para realizar o pagamento desta gratificação.

Para suprir esses momentos de necessidade a empresa pode se socorrer de uma operação que é o desconto de recebíveis. Assim, antecipa um valor que tem a receber no futuro para o momento que está necessitando, suprindo seu caixa e cumprindo com seus compromissos, sem incorrer em empréstimos.

Precisando antecipar? Conte com a Cacau. É rápido, fácil, digital e sem burocracia.

Reposição de estoque: Como administrar com eficiência

A reposição de estoque é essencial para a administração eficiente de uma empresa, seja ela do ramo do comércio ou da produção. A falta de estoque pode causar sérios prejuízos, mas o excesso dele também pode gerar muitos problemas. Uma reposição de estoque eficiente ajuda a obter o máximo de resultado com o menor comprometimento financeiro, evitando perdas, obtendo máxima produtividade e impulsionando as vendas.

Mas como administrar eficientemente essa reposição? Muitas são as armadilhas que devem ser evitadas para se obter os melhores resultados. Oportunidades de compra de mercadoria em condições vantajosas são muito tentadoras. No entanto, um estoque encalhado pode gerar várias dificuldades, como por exemplo, a falta de espaço para o armazenamento e um custo financeiro desnecessário. Por outro lado, a falta de uma matéria-prima pode paralisar toda uma linha de produção, causando prejuízos enormes. A experiência de quem conhece o seu mercado, ajuda e muito nas tomadas de decisões assertivas.

Cada produto do estoque deve ser estudado individualmente, sendo importante conhecer o prazo de reposição, a capacidade de reposição dos fornecedores, o espaço de armazenamento, o prazo de validade (importantíssimo, principalmente em produtos perecíveis), o consumo médio e as vendas estimadas.
É fundamental conhecer a sazonalidade de cada produto, para não faltar tanto na hora da reposição, quanto na hora da venda.

Para cada produto, deve-se definir as quantidades mínimas e máximas de estoque e o ponto de pedido. A quantidade mínima deve ser um estoque de segurança, estoque esse que garanta o funcionamento da empresa pelo período necessário até haver nova reposição. Já o ponto de pedido é o momento ideal para solicitar a reposição daquela matéria-prima.

É praticamente impossível conseguir um controle de estoque eficiente, sem um sistema de gestão que permita administrar e registrar todas estas variáveis. Ajuda e muito, o conhecimento do mercado pelo administrador, sendo fundamental para tomada de decisão quanto à melhor hora para reposição. O sistema fornece as melhores informações ao administrador, e propõe as quantidades e o momento de compra, mas cabe a ele observar e agir, de acordo com a sua experiência, percebendo que fatores externos podem produzir resultados indesejados.

Além do momento e da quantidade para reposição, existe outro fator que é de suma importância, principalmente para as pequenas e médias empresas, que é a disponibilidade financeira. Muitas vezes a empresa não tem disponibilidade no caixa para realizar a compra da quantidade ideal, principalmente para atender momentos de picos de produção ou de comercialização.

Para que a empresa passe por esses tempos sem perda de oportunidades de vendas ou até mesmo produção abaixo do que necessita para o período, o recomendado é que ela obtenha um crédito para repor esta eventual necessidade de estoque.

Uma excelente opção à empresa, é a operação de adiantamento de recebíveis, onde ela pode utilizar seus créditos futuros para obtenção de capital imediato. Como vantagem à empresa, ela receba à vista o que receberia no futuro, sua produção não para, já que está com dinheiro em caixa, sem empréstimos e juros altíssimos.

A Cacau Crédito possibilita que você obtenha seu limite e sua taxa em poucos minutos. Venha experimentar.

Você sabe o que é fundo FIDC e como ele pode ajudar sua empresa?

Toda e qualquer empresa está sujeita a passar por problemas financeiros, certo? Por mais que seja organizada com as contas, imprevistos podem acontecer, como por exemplo, seu maior cliente não efetuar o pagamento daquele mês. Neste caso, trabalhar com o fundo FIDC é uma ótima alternativa!

Neste post, vamos entender melhor como o FIDC pode trazer alívio financeiro que a sua empresa precisa para continuar se desenvolvendo bem no mercado.

O que é fundo FIDC?

O Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios – FIDC, é um fundo de investimentos de longo prazo, que aplica pelo menos 50% de seus recursos na compra de recebíveis, como desconto de duplicatas, cheques, crédito consignado, entre outros.

De uma forma bem simplificada, FIDC é um Fundo de Investimento que aplica em títulos de créditos constituídos por contas a receber de uma empresa.

Como o FIDC funciona para sua empresa?

A maioria das empresas trabalha com a venda a prazo, e para a sua empresa não deve ser diferente. No entanto, existem aqueles momentos que sua empresa precisa de recursos imediatos e você percebe que teria esse dinheiro se seus pagamentos fossem quitados naquele instante e não dentro do prazo acordado entre você e seu cliente.

É nesse momento que você deve se socorrer do FIDC, para evitar empréstimos nos bancos e, consequentemente, os juros altíssimos.

Você pode vender seus direitos creditórios, ou seja,  antecipar seus recebíveis, com o FIDC e conseguir imediatamente a quantia que precisa para aquele momento.

Exemplificando seria: sua empresa fez uma venda parcelada. Tem portanto, uma duplicata a receber para o mês seguinte. Entretanto, você necessita do recurso hoje e não daqui 30 dias. Sua empresa então, pode vender esta duplicata ao FIDC. Este fundo por sua vez, paga hoje, para sua empresa, referido crédito, em troca do direito que a empresa tem a receber a duplicata, descontada uma taxa previamente pactuada.

Uma das vantagens financeiras da sua empresa em trabalhar com o FIDC, está na diminuição da carga tributária, já que não existe IOF, nem incidem tributos como PIS, Cofins e ISS, o que reduz o custo da antecipação de recebíveis.

É uma forma de reduzir os problemas financeiros da sua empresa em momentos de maior dificuldade, com taxas adequadas. Você recebe hoje o que estava previsto para receber no futuro, resolvendo eventuais descasamentos do seu fluxo de caixa.

Agora que já sabe o que é um Fundo Fidc, você se interessou por esta operação? Acesse o nosso site e entenda como a sua empresa pode solicitar a antecipação de recebíveis com os menores custos do mercado!

Como administrar o Fluxo de Caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta de extrema importância para o controle financeiro de uma empresa. É no fluxo de caixa que ficam registrados os saldos de suas contas correntes e todas as entradas e saídas de sua empresa. Essas informações são valiosas para tomadas de decisões sobre o seu empreendimento.

Com os dados do fluxo de caixa é possível saber a saúde financeira do negócio. A partir disso, fica mais fácil tomar algumas decisões tais como, se é possível ou não fazer novas contratações, adquirir novos maquinários, investir mais no marketing, dentre outras questões relevantes para o sucesso do empreendimento.

Devido à sua importância, administrar bem o fluxo de caixa é essencial.

Sendo assim, listamos abaixo quatro dicas que podem ajudá-lo:

1. Fique atento às flutuações

Para um bom fluxo de caixa é preciso saber em quais momentos a empresa consegue ter mais entradas do que saídas. E também em quais períodos do ano, as saídas são compatíveis com as entradas ou até em maior quantidade. Ao fazer essa análise, fica muito mais fácil identificar em quais períodos do ano você e a sua equipe precisam se preparar melhor para não ficar no vermelho e manter um fluxo de caixa estável, até que esse período de baixas melhore.

2. Cuide do capital de giro

O capital de giro é como se fosse a reserva de emergência da empresa. É ele que vai garantir que você cumpra com as suas obrigações financeiras, sem atrasar pagamentos. Para manter o capital de giro sob controle, você vai precisar acompanhar permanentemente o fluxo de caixa, prevendo períodos em que as saídas podem ser maiores do que as entradas, adotando assim, ações emergenciais, como por exemplo a antecipação de recebíveis.

3. Faça o fluxo de forma detalhada

Quanto mais detalhado for o seu fluxo de caixa, melhor ele funcionará. Isso porque você será capaz de identificar possíveis problemas de maneira mais fácil. Assim, você pode criar algumas categorias como serviços e operações, folha de pagamento, fornecedores, impostos, investimentos, materiais para uso interno e assim por diante. Quanto maior o seu controle sobre o capital da sua empresa, melhor.

4. Mantenha uma rotina

Criar uma rotina para deixar o seu fluxo de caixa em dia é muito importante. Estabeleça uma frequência de análise desse fluxo. O ideal é que ele seja feito todos os dias, ao final do expediente. Assim, quando chegar o final do mês, o trabalho será menor e as chances de erros também.

As dicas acima certamente irão auxiliá-lo, mas você ainda não está imune às dificuldades com o fluxo de caixa. Havendo esses momentos turbulentos você e sua empresa podem e devem contar com a gente. Aqui tem CACAU para você! A antecipação de recebíveis te ajuda a solucionar as questões financeiras mais urgentes e você ganha tempo para cuidar das operações comercias da sua empresa.

Saiba mais sobre a antecipação de recebíveis e todos os benefícios que ela pode trazer para sua empresa. Acesse o nosso site!

 

O que é DRE?

Se você é um empreendedor e tem uma pequena ou média empresa, com certeza já se deparou com essa sigla. Alguns já se encontram familiarizados com ela, mas a grande maioria não. Vamos entender melhor o que significam essas três letrinhas:

O que é DRE?

Essa sigla significa: Demonstração de Resultados do Exercício e é um relatório contábil que confirma se as operações de uma empresa estão gerando um lucro ou prejuízo, dentro de um determinado período de tempo, ao passo que detalha todas as movimentações financeiras realizadas, apresentando os custos e despesas, ou seja, é um tipo de documento pelo qual o gestor ou dono da empresa consegue acompanhar o desenvolvimento financeiro do negócio.

Ela foi instituída pelas leis: Lei 6.404, art. 187 e lei n° 11.638/07 e é obrigatória para todas as empresas, exceto o MEI, e deve ser feita anualmente (após o encerramento do ano-calendário, que é o período compreendido entre janeiro e dezembro de um mesmo ano). Mas não só por força de lei que devemos fazê-la, ela é importantíssima para o empreendedor entender qual a real situação financeira do seu negócio.

A DRE pode ser feita mensalmente, por trimestre ou anualmente. Depende de qual é o seu objetivo com a elaboração do relatório.

Para que serve uma DRE?

A DRE confere os dados das receitas e das despesas, apresentando o resultado líquido do seu desempenho e especificando qual a real situação da sua empresa.

É importantíssima para o empreendedor, e compreendê-la é entender como anda a saúde financeira da sua empresa.

Tal demonstração serve como relatório gerencial e você consegue montar uma gestão estratégica baseada nos dados por ela fornecidos, podendo assim tomar melhores decisões, ao entender a receita total de vendas, o lucro obtido pela empresa com suas operações, as incidências dos impostos sobre os produtos, o nível de endividamento em que se encontra, onde diminuir os gastos, onde melhor investir e assim melhorar seu faturamento.

Como fazer uma DRE?

Você já sabe o que é DRE, a importância que ela tem para a empresa e como analisar esse documento. Para elaborar a DRE você pode usar uma planilha de Excel, Docs ou qualquer outro de sua preferência. Entretanto, a sequência de informações deve seguir um padrão quando feitas para cumprimento legal, independentemente do porte ou da natureza do negócio. De acordo com a Lei, os dados detalhados na demonstração devem ser:

Receita Bruta

– deduções

= receita líquida

– custo da mercadoria vendida ou CMV (custos de mercadorias vendidas)

= lucro bruto

– despesas com vendas

– despesas administrativas

– despesas financeiras

= resultado operacional líquido

– despesas extra operacionais

= resultado antes IRPJ e CSLL

– provisões IRPJ e CSLL

= resultado líquido

Esses tópicos são um resumo com os dados básicos e legais para se chegar ao resultado em um determinado exercício. Contudo, podem haver uma série de outras informações e divisões que tornam a DRE bem mais complexa, dependendo do nível de detalhamento que você deseja alcançar.

A DRE, como você pôde perceber, é de grande valia para sua empresa e serve para a gestão estratégica do negócio e não só para fins legais e fiscais, pois é possível analisar de forma sistemática os números e diagnosticar a eficiência e deficiência das medidas adotadas pela empresa, sendo imprescindível para a boa gestão financeira.

Leia também no nosso blog: Como evitar que os custos fixos devorem os lucros de sua empresa

O que é securitização?

Você sabe o que é securitização? Já ouviu falar sobre o assunto? Se reparar bem, a palavra já nos sugere algo, certo?! Se pensou em segurança é isso ai!

A securitização existe para dar segurança à operação, para garantir a quitação da dívida. Confortável isso, né?! E é mesmo. Vamos entender melhor:

Pois bem, a securitização se traduz na transformação de um crédito em um título passível de negociação, capaz de fazer com que a empresa obtenha recursos sem que haja o comprometimento de seus limites de crédito junto às instituições financeiras e sem que, por conseguinte, seja criado um passivo em seu balanço.

Analisando de uma maneira bem simples, quem vendeu algo, quer a segurança de que irá receber o dinheiro, e ter um crédito, não é garantia de que irá recebê-lo.

Assim, a securitização veio para dar a certeza de que essa dívida será quitada, ao passo que ela transforma créditos em um título passível de negociação (seja ele empréstimos, duplicata, financiamentos, precatórios ou recebíveis).

Desta forma, o processo de securitização assume o risco daquela operação, e quem adquiriu essa segurança, paga um percentual por essa proteção. Para que tal processo ocorra é preciso existir uma securitizadora, que é quem conecta o investidor ao credor. Ou seja, a securitizadora faz a intermediação dessa negociação.

Portanto, os títulos sendo adquiridos pelos investidores, o recurso é liberado ao credor com um deságio, percentual cobrado por tal operação, passando os cedentes a receberem “à vista” o que receberiam “a prazo”.

E com tal pagamento aos cedentes o investidor torna-se o credor legítimo dos devedores. Em razão das evidentes vantagens a todas as partes envolvidas neste processo, se dá o resultado do crescente interesse nas operações de securitização.

Agora que você já sabe o que é securitização tem mais condições de comparar com outras alternativas para ter dinheiro na mão quando mais precisa, como a antecipação de recebíveis.

Quero antecipar meus recebíveis

O que fazer quando as contas pessoais se misturam com as contas da empresa?

Muitas das pequenas empresas são constituídas por profissionais que decidem por empreender como uma forma de exercer sua profissão, sem possuir muitos recursos para investir. E isto não é necessariamente um problema. Grandes empresas começaram assim. Muitas vezes este é o caminho natural por pessoas que dominam o seu ofício e encontram oportunidades para se estabelecer, atendendo a uma demanda do mercado.

Nestas etapas iniciais é muito comum que as contas pessoais dos seus proprietários se misturem com as contas da empresa. Pode-se abrir uma empresa com um capital social muito baixo, contando apenas com o conhecimento do mercado e com muita disposição em fazer o negócio dar certo.

Porém, para fazer com que a empresa cresça e tenha sucesso é preciso também muita disciplina financeira. O controle financeiro da empresa é fundamental. A tendência de novos empresários quando começa a obter algum sucesso nos novos negócios é utilizar as receitas obtidas para satisfazer necessidades pessoais. Mas isto é muito perigoso pois os resultados podem ser enganosos e de repente surgem despesas imprevistas ou as receitas podem cair sem aviso prévio. A forma ideal de se administrar a empresa é definindo um valor mensal de pró-labore para os sócios, que seja compatível com o trabalho que ele executa. Posteriormente, conforme a empresa vai obtendo sucesso nas suas operações, pode ser feita uma distribuição de lucros que pode atender às necessidades particulares dos seus proprietários.

Mas na prática não é isto que acontece em muitas empresas de pequeno porte. Mas como solucionar este problema?

A primeira providência deveria ser fazer um rigoroso controle financeiro. Os sócios precisam saber quais são os seus gastos pessoais e quais são os gastos da empresa. Mesmo que uma mesma conta seja utilizada para movimentar estes recursos, o controle é fundamental. Utilizando uma planilha Excel ou um software de controle financeiro é possível fazer esta separação para fazer um fechamento mensal apurando quais são os gastos da empresa e se estes gastos estão compatíveis com as receitas. Alguns itens podem ser criados para atender a necessidades específicas. Por exemplo, pode-se registrar o pagamento de um aluguel do espaço utilizado, mesmo que na prática não exista um contrato de aluguel. Mas este valor deve ser levado em conta quando você vai analisar os seus custos fixos e variáveis, para definir os preços dos seus produtos ou serviços e para definir as suas margens de lucro.

Se os valores estiverem controlados separadamente, o passo seguinte deve ser a criação de contas distintas, de forma que aos poucos você consiga separar realmente os controles financeiros pessoais dos controles da empresa.

A apuração dos resultados da empresa deverá refletir a realidade, para que você possa tomar as decisões corretas, estabelecer os seus preços de forma coerente e sustentável, e obter o lucro que todo o empresário procura para o seu negócio.

E quando você perceber que as contas não estão fechando por algum motivo, procure solucionar o motivo principal do problema. Se as receitas estão baixas, procure diminuir os seus custos fixos de forma a poder arcar com os custos mensais. Se você possui um problema temporário de fluxo de caixa, procure uma solução que atenda a esta necessidade para que a saúde financeira da sua empresa não seja comprometida.

Temos certeza que com o controle financeiro adequado e com a sua dedicação e competência os resultados positivos serão naturalmente obtidos.

Desconto de recebíveis ou antecipação de recebíveis?

Muita gente pergunta se existe alguma diferença entre o desconto de recebíveis e a antecipação de recebíveis. A resposta é muito simples. Não existe nenhuma diferença entre estas operações. A diferença é apenas semântica.

Historicamente a operação mais conhecida sempre foi a de desconto de duplicatas. Esta operação tradicional do mercado financeiro era antigamente praticada baseada no documento físico das duplicatas. Quando as pessoas emitiam as notas fiscais para o fornecimento de mercadorias ou mesmo de algum serviço, eram emitidas as duplicatas em papel, com vencimentos sucessivos. Por exemplo, se o pagamento seria feito em trinta, sessenta e noventa dias, eram emitidas três duplicatas, que eram assinadas pelo sacado como um compromisso de pagamento. O desconto de duplicata consistia em fornecer estes documentos de compromisso de pagamento a uma instituição financeira para receber à vista o valor de face dos documentos descontados de uma taxa. A instituição seria a responsável por receber os valores das duplicatas nas datas de vencimento.

Atualmente o mercado mudou muito, mas a essência da operação continua a mesma. As duplicatas são agora apenas documentos virtuais, eletrônicos. Mas a prática ainda é a mesma, e estes documentos podem ser descontados para que o emitente não precise esperar até a data de vencimento. Agora as transações são realizadas eletronicamente, mediante a transmissão dos documentos em formato xml que representam as duplicatas.

Mas atualmente existem também outras formas de pagamento que permitem o pagamento futuramente ou em parcelas, o que fez com que o termo desconto de duplicatas se transformasse mais genericamente em desconto de recebíveis. Os recebíveis são quaisquer valores que possuem uma data de vencimento futuro que o emitente deverá receber em troca de uma transação comercial ou financeira. Portanto, o desconto de recebíveis se aplica também para outros meios de pagamento, como por exemplo, os pagamentos parcelados no cartão de crédito.

E porque se utiliza o termo antecipação de recebíveis no lugar de desconto de recebíveis? Bem, na prática é apenas uma forma mais atraente de expressar a mesma operação. Quando uma pessoa precisa solucionar um problema de fluxo de caixa, ela pretende antecipar os valores que tem a receber, e não descontar uma taxa sobre estes valores. Então é evidente que o termo antecipação de recebíveis é mais atraente do que o termo desconto de recebíveis.

Atualmente as pessoas procuram na internet através dos buscadores para se informar sobre as suas necessidades e a busca por termos diferentes costuma trazer resultados diferentes. Mas nestes casos, você pode procurar por estes termos indistintamente que surgirão diversas empresas oferecendo estas operações. A Cacau Recebíveis é uma empresa que oferece com as mais modernas tecnologias as operações de antecipação de recebíveis de forma prática e ágil.

Quero antecipar meus recebíveis

Crédito para Pequenas Empresas

O ritmo lento da economia tem efeitos perversos sobre os pequenos empresários do país. Se o volume de vendas fica abaixo do planejado, começam as dificuldades econômicas e medidas urgentes precisam ser tomadas. Em alguns casos, o corte de gastos e de investimentos permite um pequeno fôlego extra, mas o efeito destas medidas a longo prazo é negativo. Todo negócio precisa de recursos para poder prosperar e obter resultados satisfatórios.

Mas justamente nos momentos em que mais precisa de recursos é que o pequeno empresário encontra mais dificuldades em obter crédito. Nesta época de crise econômica o montante disponível para crédito diminui substancialmente no mercado financeiro e os critérios para se obter crédito tornam-se mais rigorosos. Muitas vezes as empresas, mesmo com um passado limpo e com bastante tempo de mercado têm seu cadastro recusado pelas instituições financeiras.

Algumas linhas de crédito que deveriam financiar as atividades de pequenas empresas são de difícil acesso. As políticas de crédito dos bancos repassadores de recursos do BNDES são a principal barreira para as pequenas empresas que, em sua maioria, nunca tiveram acesso a estes recursos.

A alta taxa de juros oferecida pelos bancos torna o crédito proibitivo, e muitas vezes a empresa corre o risco de não conseguir honrar com os seus compromissos.

Para tentar alavancar as vendas nos momentos de crise um dos recursos disponíveis é oferecer um prazo maior de pagamento para os clientes. Porém é preciso cuidado, porque isto pode causar dificuldades no fluxo de caixa da empresa. Ela pode não ter recursos na hora de pagar os seus fornecedores ou na hora de pagar sua folha de pagamento.

Para solucionar este tipo de problema, o desconto de duplicatas pode ser uma solução mais indicada. Se você tem uma previsão de recebimento de vendas ou serviços efetuados, mas tem contas que vencem antes da entrada destes recursos, você pode adiantar estes recebíveis mediante uma taxa que normalmente é mais baixa do que outras linhas de crédito.

A Cacau oferece estas operações de adiantamento de recebíveis de forma totalmente digital. Suas operações são baseadas nos recursos de um fundo FIDC, que possibilita operar sem a incidência de IOF, o que permite obter as menores taxas.

O processo é muito simples. Inicialmente é preciso apenas preencher um formulário com o CNPJ e a faixa de faturamento da empresa para avaliar o limite de crédito e a taxa. Depois disto, é preciso o envio de alguns documentos da empresa para a aprovação do crédito. Depois, é só trocar suas duplicatas por dinheiro à vista.

Quer experimentar? Basta clicar aqui!

Cacau, crédito fácil para pequenas empresas!

Crédito para Pequenas Empresas - Cacau Recebíveis

Como evitar que os custos fixos devorem os lucros da sua empresa

Quando tudo vai bem é muito comum os empresários investirem em um melhor ambiente de trabalho, na contratação de funcionários e em outros itens que podem gerar custos fixos como maior gasto de energia elétrica, maior custo de aluguel e maior custo de folha de pagamento. Mas quando a receita cai, às vezes é muito difícil reduzir estes custos e a empresa começa a fechar no prejuízo.

A procura pela redução dos custos fixos é uma das práticas mais saudáveis para evitar problemas financeiros no futuro. A nova economia, alavancada pela utilização de recursos informatizados e serviços oferecidos por aplicativos e a economia compartilhada permitem mudar a forma de trabalhar em diversas áreas da empresa de forma a transformar os seus custos fixos em custos variáveis. Desta forma, nos momentos em que a receita diminuir, é possível também diminuir as despesas sem perder a eficiência.

Uma das áreas em que se pode economizar bastante é na impressão de documentos. Atualmente é possível reduzir drasticamente a utilização de papel e impressoras, com a geração e armazenamento de documentos digitalizados. O outsourcing de impressão também pode ser uma boa ideia quando a impressora não pode ser abolida de vez.

A busca pela otimização dos recursos humanos também é fundamental, pois é comum nos tempos de crise precisar dispensar funcionários, gerando custos elevados que muitas vezes a empresa não está preparada para enfrentar. A terceirização em algumas áreas como limpeza e segurança ajuda muito na hora de cortar gastos. Outra alternativa é a utilização do banco de horas para evitar o pagamento de horas extras mediante uma folga planejada que pode ser obtida em momentos de menor demanda. Para algumas atividades a prática do home office também pode ser uma alternativa inteligente. Esta prática evita custos de transporte e alimentação e muitas vezes eleva a produtividade, já que o funcionário pode trabalhar mais tranquilo e sem perder tempo com a locomoção. Importante utilizar estes recursos sempre com a uma orientação adequada para evitar ações trabalhistas por práticas ilegais.

Em alguns casos, o custo do aluguel pode ser reduzido, utilizando ambientes compartilhados como o co-working.

A automação de processos através da informatização ou da utilização de equipamentos mais modernos é uma forma de se tornar mais eficiente e mais produtivo reduzindo os custos com pessoal. Equipamentos modernos também geram menos despesas com manutenção.

O importante é manter sempre um controle adequado dos custos fixos e variáveis da sua empresa, de forma que se possa adequar a sua estrutura à demanda do mercado.

Como evitar que os custos fixos devorem os lucros da sua empresa - Cacau Recebíveis

Quais os impostos que incidem sobre o desconto de recebíveis?

Comparar diferentes opções de operações de crédito é normalmente difícil para quem não tem grande experiência com matemática financeira. Quando vamos a um banco, e este oferece linhas de crédito, há a incidência de taxas e impostos e estes valores afetam significativamente as parcelas a serem liquidadas no futuro. O problema é que não se trata apenas de uma porcentagem do valor total, mas cada uma destas taxas e impostos são calculados de maneiras diferentes.

Para o tomador de recursos, o empresário que está com alguma dificuldade no seu fluxo de caixa e precisa de recursos para a quitação de compromissos financeiros, o que realmente importa é o valor que receberá no momento da operação em comparação com o valor que deverá pagar ou que deixará de receber no futuro.

No caso do desconto de recebíveis, a comparação é entre os valores que receberia no vencimento de cada parcela e o valor que receberá à vista quando descontar estes recebíveis. Evidentemente, quanto menor a diferença, menor o custo da operação.

A incidência de impostos e taxas de abertura de crédito podem mudar completamente esta relação. Aquela taxa oferecida que aparentemente é bem atraente, torna-se muito elevada.

É justamente esta que é a maior atratividade do desconto de recebíveis realizado através de um fundo FIDC. Não há a incidência de IOF sobre esta operação. Se esta operação fosse realizada através de um banco, de uma factoring ou de uma securitizadora, haveria a incidência do IOF. O IOF para uma operação de 30 dias é de aproximadamente 0,6%. A diferença parece pequena mas não é. Esta taxa quando incide acumulativamente em um prazo maior torna-se muito elevada. A comparação só é possível quando compararmos os valores finais em uma planilha. Mas como o fundo FIDC é isento desta taxa, ele pode oferecer taxas mais atraentes na operação de desconto de recebíveis.

Os fundos FIDC foram criados justamente com o objetivo de oferecer uma opção de crédito com melhores taxas para o tomador de recursos. Existem fundos FIDC criados para financiar fornecedores e clientes de uma grande empresa. Existem outros criados também para a centralização de caixa de um grande grupo econômico. Existem também fundos criados para viabilizar projetos de infraestrutura ou de pesquisa, desenvolvimento ou inovação. E existem os fundos FIDC criados para a captação de recursos para empresas de diversas áreas, como indústrias, comércio ou serviços. São estes fundos que permitem obter as melhores taxas nas operações de desconto de recebíveis para a sua empresa. Além de obter melhores taxas, você pode guardar aqueles limites oferecidos pelo banco para uma situação de emergência no futuro.

Para consulte a Cacau para verificar a taxa e os limites oferecidos para a sua empresa, basta preencher o nosso formulário, sem compromisso. Compare com as outras opções oferecidas para a sua empresa e surpreenda-se. Aguardamos o seu contato.

impostos sobre desconto de recebiveis

Como conseguir crédito mais barato para sua empresa

As altas taxas de juros sempre foram uma das maiores dificuldades para o crescimento das pequenas e médias empresas no Brasil. Afinal, porque recebemos taxas tão baixas quando aplicamos nosso dinheiro em alguma opção de investimento e porque pagamos taxas tão elevadas quando precisamos de algum tipo de empréstimo? Porque as taxas básicas de juros que o governo divulga são sempre tão distantes das taxas que são oferecidas pelos bancos quando estamos precisando de recursos para a nossa empresa?

Esta diferença entre a taxa oferecida para o investimento e a taxa oferecida para o crédito é conhecida como Spread. É esta diferença que possibilita aos bancos e instituições financeiras operarem com uma margem de lucro. O problema é que esta margem foi sempre muito elevada no mercado brasileiro. A concentração financeira em poucos bancos e a baixa concorrência no setor sempre permitiu que o spread praticado fosse muito elevado gerando lucros astronômicos para o setor bancário.

Mas esta realidade vem mudando nos últimos anos. Com a chegada das fintechs, estas operações de crédito estão sendo oferecidas por mais empresas, aumentando a concorrência. Desta forma, é possível encontrar opções de crédito mais barato para sua empresa. As fintechs são empresas financeiras baseadas em soluções de tecnologia que possibilitam operar de forma digital, com estruturas mais enxutas e custos mais baixos.

As taxas de juros oferecidas têm em sua composição o risco da operação. Quanto maior o risco, mais elevada será a taxa cobrada em uma operação de crédito. Antes de conceder o crédito a uma empresa, a instituição financeira faz uma análise para avaliar o risco desta operação. A operação poderá ser negada se a empresa já tiver um histórico de inadimplência, ou se estiver em uma situação muito problemática com um risco muito alto de inadimplência. Também é avaliado o risco de fraude. Desta forma, as empresas que possuem um passado mais limpo normalmente conseguem crédito mais barato, com taxas menores.

Uma das modalidades que permite trabalhar com menores taxas de juros é o adiantamento de recebíveis. Nesta modalidade a instituição financeira tem como garantia títulos que irão vencer em alguns dias, normalmente entre 30 e 90 dias. Então estes títulos são também avaliados para verificar o risco de cada um deles. Como os valores são baseados em vendas já realizadas, o risco é muito menor, e consequentemente as taxas também são menores. Esta é uma modalidade que permite conseguir crédito mais barato.

A Cacau Recebíveis procura na agilidade e simplicidade das suas operações oferecer crédito mais barato para a sua empresa.

Crédito mais barato - Cacau Recebíveis

Como funciona o desconto de recebíveis?

Uma das melhores soluções para empresas que estão precisando de capital de giro é o desconto de recebíveis. Vamos neste post apresentar detalhes sobre esta modalidade que torna-se cada vez mais importante na política de captação de pequenas e médias empresas.

O que é o desconto de recebíveis?

O desconto de recebíveis é uma operação financeira que permite que uma empresa receba antecipadamente os valores referentes a vendas a prazo. Por exemplo, se a sua empresa vendeu uma mercadoria em 3 parcelas, nos prazos de 30, 60 e 90 dias, é possível antecipar o recebimento destes valores através de uma operação de desconto de recebíveis, mediante uma pequena taxa. A principal vantagem desta operação é que ela antecipa os valores que a empresa irá receber no futuro, ou seja, não gera endividamento.

O desconto de recebíveis é uma ótima alternativa para empresas que estão com problemas de fluxo de caixa, e têm contas a pagar que vencem antes de suas contas a receber.

Quais são as empresas que oferecem o desconto de recebíveis?

O desconto de recebíveis pode ser feito por bancos, por factorings, por fundos FIDC (fundos de investimento em direitos creditórios) ou por adquirentes de cartão de crédito, como CIELO, REDE, etc. A legislação que rege estas operações é diferente para cada tipo de empresa, e isto se reflete nas taxas praticadas e na documentação exigida para a operação. Os fundos FIDC não pagam IOF, portanto podem oferecer taxas mais atraentes.

As operações de desconto de recebíveis envolvem um risco menor do que o de uma operação de empréstimo, pois são os próprios recebíveis que servem como garantia. Assim, as taxas praticadas devem ser também menores do que operações de empréstimo.

Para a empresa que precisa de liquidez para saldar seus compromissos financeiros, a taxa praticada é o principal fator de escolha para definir onde obter os recursos que necessita. Então, o desconto de recebíveis pode ser a melhor opção.

É sempre importante fazer a comparação analisando todos os valores envolvidos. Por vezes, são oferecidas taxas relativamente baixas, mas que após a incidência de impostos ou outras tarifas o resultado final torna-se desvantajoso. A operação dos fundos FIDC tornam-se especialmente atraentes neste aspecto, devido à não incidência do IOF.

Como funciona a operação de desconto de recebíveis?

Como toda operação de crédito, a primeira etapa é a avaliação de risco da empresa que vai receber os recursos. A empresa aprovada recebe uma primeira avaliação com um limite de operação e uma taxa. Ao aceitar as condições, a empresa envia as notas fiscais (pode ser em formato xml, o formato eletrônico das notas fiscais emitidas) para a aprovação da operação. Ao aprovar, o valor do vencimento das notas será descontado da taxa combinada e depositado na conta da empresa. Simples assim. Caso na data de vencimento a parcela não seja paga pela empresa devedora (o sacado da nota fiscal) a empresa que descontou o título deve reembolsar o valor do título.

Cacau - Desconto de recebíveis

Cacau é sinônimo de dinheiro

O dinheiro é um dos principais temas de conversas, seja em rodas de amigos, seja em programas de televisão, seja em uma simples conversa em casa.

Você já reparou a quantidade de sinônimos ou gírias para dinheiro?

Cacau é uma destas gírias.

Para montar uma empresa, é preciso cacau. Para manter um estoque adequado, é preciso cacau. Para reformar minha loja, eu preciso de cacau. Sim, cacau é sinônimo de dinheiro. Não uma pequena quantia, mas uma quantia significativa, suficiente para as necessidades do negócio.

Existem muitas outras palavras para designar dinheiro, ou a falta dele. Veja alguns exemplos:

Sinônimos de dinheiro utilizados em conversas mais formais

  • Qual a importância necessária para entrar neste negócio?
  • Já tenho a verba necessária para investir.
  • Qual foi o capital investido neste projeto?
  • Desculpe, estou sem recursos no momento.
  • O montante investido será suficiente para a reforma.
  • Qual a quantia que você está precisando?
  • Estou sem fundos para participar disto agora.
  • O pagamento pode ser em espécie.

As gírias para falar de dinheiro

As gírias maneiras mais informais, em geral bem-humoradas, com o objetivo de tornar o assunto mais leve e descontraído. Veja alguns exemplos:

Gírias para uma quantia pequena

  • Aquele sujeito não tem um tostão.
  • Preciso de um trocado para dar para ele.
  • Este relógio custou uma micharia.
  • Eu já consegui fazer o meu pé-de-meia.
  • Tenho uns caraminguás guardados e gostaria de investir em algo.
  • Ele investiu uma merreca e agora está rico.

Gírias para uma quantia grande

  • Tem uma dinheirama envolvida nesta transação.
  • Para fazer isto funcionar, é preciso de cascalho.
  • Ele só está interessado no dindin.
  • Gastei uma fortuna para montar esta loja.
  • Aquele vestido custou uma nota!
  • Ela ganhou uma bolada na loteria.
  • Ele investiu uma grana preta neste negócio.
  • Para entrar nisto precisa ter bufunfa.
  • Aquele terno custou uma baba.

Gírias para a moeda corrente

Alguns termos são utilizados em substituição à moeda em vigor. Assim, em vez de falar de valores em reais, são utilizadas outras expressões, ou até moedas antigas:

  • Isto me custou cinquenta mangos.
  • Ele quis me cobrar 5 paus.
  • Gastei 150 pila de taxi até o aeroporto.
  • O ingresso custa 80 pratas.

CACAU

Falar de dinheiro muitas vezes não é fácil, e os sinônimos e as gírias estão aí para trazer um pouco de leveza para o linguajar comercial ou até para as conversas informais. Muitas destas gírias são modismos, mais utilizados em determinadas épocas em que fizeram mais sentido. Outras são mais duradouras e nunca saem de moda. Cacau é uma delas. Se você está precisando de dinheiro para resolver problemas financeiros de sua empresa, você está precisando de Cacau. Se você procura a solução para ampliar o seu estoque, para poder vender mais, você está procurando por Cacau. Se você pretende ampliar os seus negócios e precisa de recursos, Cacau é a solução.

Cacau é sinônimo de dinheiro